Yalorixá Maria da Quixaba

Mãe Maria da Quixaba

Maria de Quixaba, Maria Cândida da Silva, nasceu no município pernambucano de Barreiros em 1937. Com o falecimento dos pais, ainda adolescente, veio para Recife morar com uma tia onde conheceu o Terreiro de Dona Maria de Sônia, filha de santo do famoso Babalorixá Eudes Chagas da Nação de Maracatu Porto Rico do Oriente. Após o falecimento dessa tia passou então a morar no Terreiro de Dona Maria de Sônia, que terminou de lhe criar e a iniciou no Candomblé e Jurema juntamente com Eudes Chagas.

Casou, teve filhos, e seguiu sua vida em outro bairro, no Ibura, onde fundou seu Terreiro e continuou suas atividades religiosas. Também morou vários anos na Ilha de Deus (Imbiribeira) onde passou a ser conhecida como Mãe Maria de Quixaba.

      1. 5 O axé da minha nação

A Quixaba é uma planta medicinal muito usada nos Terreiros de Candomblé.

Ao longo de décadas desenvolve ações sócio-culturais e de manutenção da tradição afro-ameríndia entre nós. É considerada líder espiritual tendo muitos seguidores e admiradores, sendo reconhecida por sua coragem, garra, ciência na Jurema e no Candomblé. De volta para o bairro do Pina, reabriu o Ylé Axé Oxum Deym onde hoje é a sede da Nação do Maracatu Encanto do Pina e do Grupo Mazuca da Quixaba.

No espaço do Ylê se desenvolve Oficinas de percussão, dança, capoeira, confecção de instrumentos musicais para jovens, adultos e crianças. Tendo como objetivo ampliar através da compreensão sobre os elementos rítmicos e danças, formando novos multiplicadores de conhecimentos (educadores).

O Maracatu Encanto do Pina apresenta-se em desfiles, ruas, avenidas e espetáculos de palco, com suas cores predominantes que é o Azul e Amarelo, isso explica por sua fundadora Mãe Maria de Sônia ter como dona do seu Ory (cabeça) os orixás Yemanja e Oxum.

Também vem liderando o Grupo Mazuca da Quixaba. A Mazuca é uma tradicional dança folclórica, com rimas envolventes e batidas rítmicas dos pés para acompanhar a poesia, quase como uma manifestação dos Pretos do Gongo. Essa idéia nasceu de uma necessidade ligada ao paralelo singular que une o religioso e o profano, e mostra em forma de cantos, toques e danças tudo o que acontece dentro de uma cerimônia religiosa da Jurema nunca visto.

Saiba mais sobre essa grande líder religiosa:

1. Apresentou-se em 2011 no projeto Itinerários do Saber Musical no Instituto de Artes de da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

http://itinerariosdosabermusical.blogspot.com.br/p/oficinas-realizadas_11.html

Do Jornal da Unicamp

 Itinerários do Saber Musical – No dia 18 de agosto, entre 12 e 14 horas, acontece no Instituto de Artes (IA), a primeira oficina com mestres de cultura popular do projeto Itinerários do Saber Musical, apoiado pelo Projeto de Extensão Comunitária da Unicamp. Na abertura do evento haverá a participação de Dona Maria da Quixaba – yalorixá, sacerdotisa do Ylê de Oxum Deym (casa do Orixá Oxum), que abordará aspectos culturais da Jurema Sagrada, do Candomblé e do Coco, juntamente com a mestra Joana D’Arc, que falará sobre os aspectos artísticos dessa expressão musical, especialmente dança e percussão.

http://itinerariosdosabermusical.blogspot.com.br/search/label/mazuca%20da%20quixaba

2. 2011 SANTOS. SP – Participou do Encontro de Maracatu em Santos, no Teatro Guarany,

promovido pelo qrupo Quiloa

3. 2011 Santos, SP – Conferência Na Gira com os Mestres no SESC de Santos juntamente com mestra Joana D’arc e Mestre Shacon Viana.

4. 2011 Campinas, SP – Oficina de Mazuca da Quixaba para o grupo Maracatucá

5. 2011 Campinas, SP – Conferência Na Gira com os Mestres. Cooperativa Brasil

6. 2011 Embu, SP – Teatro Solano Trindade – Encontro de Mestres com a participação de Raquel Trindade.

 

Uma ideia sobre “Yalorixá Maria da Quixaba

  1. Giva

    FIQUEI SABENDO DE MÃE MARIA DA QUIXABA ATRAVÉS FACE BOOK PELO AMIGO GIVA MARTINS, FIQUEI ENCANTADA COM ESTA SENHORA,, QUE TENHO IMENSA CURIOSIDADE DE CONHECER PESSOALMENTE, EM BREVE PRETENDO IR A RECIFE, PARA MATAR A SAUDADES DA MINHA TERRA NATAL, E CONHECER MÃE MARIA DA QUIXABA,.

    MÃE MARIA SUA BENÇÃO IYÁ.

    Responder

Deixe uma resposta